?> Grupo Barralcool orienta foliões para Carnaval seguro Ler Mais">

Grupo Barralcool orienta foliões para Carnaval seguro

Por Jorge Figueiredo
em 13 de fevereiro de 2015 às 7:30


Sempre associado aos exageros, o Carnaval pede mais prudência e atenção para que isso não aconteça e não prejudique a sua vida e nem o retorno ao trabalho e é a respeito disso que apontam e recomendam os profissionais do Grupo Barralcool.

Baseado nos Dados do Ministério da Saúde, através da Pesquisa de Conhecimentos e Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP), apontou que 97% das pessoas moradoras da região Centro-Oeste sabem da importância do uso do preservativo, mas 53% não usaram em uma relação sexual casual. A Dra. Silvia Sansão, médica clínica do Grupo Barralcool, reforça a sua utilização. “O preservativo previne Doenças Sexualmente Transmissíveis, como a AIDS, Hepatites B e C e Sífilis, dentre tantas outras.”

A médica também faz um alerta quanto ao uso de bebidas alcoólicas, drogas e suas consequências. “Elas podem causar brincadeiras desagradáveis, causando desentendimentos e brigas. Normalmente a parte do corpo mais afetada nestas situações é o rosto, gerando fratura de ossos da face, onde a vítima pode ficar inconsciente e até morrer”, afirma. “Estas lesões podem ser provocadas por chutes, socos, cabeçadas, materiais perfurantes, tais como facas e garrafas”, acrescenta ela, lembrando que as sequelas que podem ficar não são apenas físicas, mas psicológicas.

“Os foliões devem evitar ao máximo as atitudes violentas e confusões, não se envolver em brigas, tampouco separá-las, pois poderão se machucar. Mas caso ocorra uma agressão, procure o atendimento médico de emergência mais próximo e não utilize produtos sem orientação de um profissional de saúde.”

DSC_0429SEGURANÇA – Já o coordenador de segurança ocupacional, Luiz Felipe Vasques, lembra o cuidado que se deve ter quanto aos excessos cometidos nestas comemorações, uma vez que o trabalhador ao retornar às suas atividades, precisa estar em plena condição de executar as suas tarefas. “Se você festejar e não se recuperar, isso pode trazer sérios problemas, afetando o seu desenvolvimento, a sua produtividade, e, principalmente, a segurança de sua atividade, independente de qual seja ela”, analisa. “É como se a mente estivesse em um lugar e o corpo em outro, além disso, os estudos de análise de risco comprovam que neste tipo de situação a probabilidade de ocorrer um acidente é muito maior”, finaliza.